PUBLICADO EM: 27/05/2022

Macau: construir um futuro melhor

Capa

Macau tornou-se uma Região Administrativa Especial (RAE) da República Popular da China em 20 de Dezembro de 1999. O seu documento constitucional, a Lei Básica da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), entrou em vigor no mesmo dia. A Lei Básica da RAEM estipula o sistema a ser praticado em Macau, e estabelece o quadro político e administrativo da RAEM durante 50 anos a partir de 1999. Os sistemas e políticas da RAEM – incluindo os seus sistemas sociais e económicos; salvaguardas para os direitos e liberdades fundamentais dos seus residentes; o executivo, o legislativo e o judiciário; e políticas governamentais – todos se baseiam nas disposições da Lei Básica.

Os princípios de “Um país, dois sistemas”, “povo de Macau governando Macau” e “um elevado grau de autonomia” foram amplamente reconhecidos em Macau e infundidos na sua cultura social e política.

Na cidade respira-se uma atmosfera cosmopolita aliada a uma forma única de vida, onde, como sempre, a Europa encontra a Ásia e onde as duas comunidades mais representativas (chinesa e portuguesa) encontra um estilo de vida harmonioso e de partilhas recíprocas. 

A população de Macau era de cerca de  681,700 habitantes. Cerca de 90% dos residentes de Macau são de etnia chinesa, os restantes habitantes são de nacionalidade portuguesa, filipina, vietnamita e outras. 

O chinês e o português são as línguas oficiais, sendo o cantonês a mais falada.

Os resultados do By-Census de 2016 indicaram que entre a população local, 88,4% era chinesa, 1,4% era portuguesa, e 4,6% era filipina.

 

Tal como o Rock in Rio, também Macau está focado em construir um futuro e um mundo melhor, destacando-se em alguns aspetos:

– Turismo Sustentável: tipicamente, fora de altura pandémica, Macau recebe milhões de turistas e tem desenvolvido rabalho e estudos para aumentar a sustentabilidade do seu turismo, reduzindo os impactos causados nas populações locais e no ambiente.

– Energia verde: utilização de energias renováveis

– Transformar Macau num centro de baixo carbono, criar em conjunto uma vida ecológica’, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da cidade.

– Com início em 2007, o “Macau Green Hotel Award” tem recebido um apoio crescente da indústria hoteleira local desde o seu lançamento em 2007. O número total de hotéis premiados aumentou de 8 hotéis em 2007 para 57 hotéis em 2020, o que representa quase metade do número total de hotéis em Macau. Está provado que o Prémio é altamente reconhecido pela indústria hoteleira local e tem conduzido com sucesso o desenvolvimento de hotéis verdes em Macau.

Mais informações pode ser consultadas no site oficial, aqui.

 

 

OUTRAS NOVIDADES