PUBLICADO EM: 30/09/2021

Galp Music Valley 2022

Capa

Cidade do Rock 2022 – De olhos postos no Futuro

Na nova Cidade do Rock, futuro é o tempo presente. Com o crescente e urgente desafio de adaptar os grandes centros urbanos para que em 2050 sejam capazes de acolher dois terços da população (como apontado em vários estudos), o Galp Music Valley pretende partilhar na Cidade do Rock propostas e soluções para um futuro que não está tão distante quanto alguns possam imaginar. Através de um novo design de palco, atividades e ativações em redor do mesmo, serão explorados conceitos, dicas e sugestões de atitudes urbanas, saudáveis e sustentáveis que estão na base das conversas que abordam as “cidades do futuro” – como transição energética, mobilidade sustentável ou sistemas alimentares.

A Galp está alinhada com a missão do Rock in Rio e tem no seu propósito o objetivo “Juntos vamos regenerar o futuro”. Iremos transportar para este ambiente de festa o movimento de transformação e de transição energética que estamos a fazer enquanto empresa contribuindo para a mobilidade sustentável dos festivaleiros e com energia verde que irá alimentar a nossa presença no evento”, afirma Teresa Abecasis, Administradora Galp.

A música continua a ser a energia transformadora deste palco e é, também, através desta que o Galp Music Valley procura despertar consciências, dando espaço a diversas vozes e diferentes visões. Alguns desses nomes foram hoje anunciados, estando ainda outros artistas por confirmar. No primeiro dia do festival, 18 de junho, estão já confirmados os portugueses Linda Martini, uma banda bastante acarinhada pelo público e pela imprensa desde a sua formação e que lançou recentemente três temas que irão integrar o seu próximo álbum – “E não sobrou ninguém”, “Horário de Verão” e “Taxonomia”; os The Black Mamba, banda cujo percurso ficou inevitavelmente marcado pela vitória do Festival da Canção, em 2021, como intérpretes da canção composta por Pedro Tatanka, “Love Is On My Side”; e Moullinex & Xinobi, dupla que melhor representa a cena eletrónica nacional e que ficará responsável pelo encerramento da primeira noite no vale. No dia 19 de junho, sobem a palco Edu Monteiro, artista brasileiro que está a fazer carreira incontornável em Londres, tornando-se também num “must-have” no lineup do Galp Music Valley; IZA, uma das maiores vozes da música atual brasileira com uma legião de fãs que a segue não apenas pelo seu percurso musical mas por ser já reconhecida como líder da nova geração, e que está confirmada para subir ao Palco Mundo da edição do Rio de Janeiro, em setembro de 2022. Ainda neste dia atuam no Galp Music Valley a cantora e compositora Bárbara Tinoco, cujo percurso na música portuguesa continua a colher frutos estando já estabelecida como uma das principais artistas desta geração, e os Funk Orquestra, a primeira orquestra de funk do mundo criada para homenagear os 30 anos do movimento Funk Brasil e que promete uma festa em grande no vale mais concorrido da Cidade.

O segundo fim de semana arranca com concertos de grandes nomes que marcaram – e continuam a marcar – gerações. Os portugueses Delfins terão o seu tão aguardado comeback no dia 25 de junho, prometendo colocar o Galp Music Valley a cantar em uníssono ao som de tantos hits depois de mais de 35 anos de carreira. No mesmo dia, pelo mesmo palco, passa também o incontornável e carismático Ney Matogrosso, que visita finalmente o Rock in Rio Lisboa para um concerto que certamente não deixará ninguém indiferente. Por fim, no dia 26 de junho, sobem ao Galp Music Valley dois dos maiores nomes do hip hop nacional: Mundo Segundo & Sam The Kid, que se apresentam agora juntos num concerto que celebrará o reencontro e ficará registado na memória dos festivaleiros. Também neste dia apresenta-se a cantora de pop e funk melody MC Rebecca, numa estreia no festival que promete agitar este palco.

OUTRAS NOVIDADES